Melhores do Mundo - Mohammed - Parte 1

29/04/2008

Propaganda Enganosa??

Um travesti acusou nesta manhã o jogador Ronaldo Nazário de não pagar um programa e de fazer uso de cocaína. O acompanhante e o jogador prestaram depoimento no 16ª Delegacia de Polícia, na Barra da Tijuca, RJ. O delegado Carlos Augusto Nogueira, afirmou acreditar que o travesti André Luiz Ribeiro, conhecido como Andréia Albertino, tentou extorquir R$ 50 mil do jogador de futebol. De acordo com Nogueira, o travesti saiu no meio do depoimento ao ser questionado sobre os R$ 50 mil. O delegado vai abrir inquérito para ouvir os envolvidos. O delegado disse que serão instaurados dois procedimentos: um para apurar a suposta extorsão por parte do travesti e outro para investigar agressão de Ronaldo contra os acompanhantes. "Vamos ouvir todos os envolvidos, mas aparentemente foi uma tentativa de golpe. A droga não foi encontrada e vou instaurar inquérito de ameaça e de extorsão", disse. Um travesti conhecido como Carla, que não teria envolvimento no caso, prestou depoimento na DP por volta das 18h.

Segundo Nogueira, Ronaldo disse que saiu de uma boate por volta das 4h e que teria procurado os serviços de uma garota de programa na Praça do Ó, na Barra da Tijuca. Eles teriam ido para um motel, no mesmo bairro. Segundo o relato, ao chegar lá, o acompanhante chamou dois colegas. Ao descobrir que os três eram travestis, ele desistiu de manter relações sexuais e ofereceu R$ 1 mil a cada um. Os acompanhantes teriam então oferecido cocaína ao jogador para ele "relaxasse". Ele teria negado.


Duas aceitaram a proposta de Ronaldo, mas uma terceira, identificada como Andréia Albertino, teria chantegeado o jogador, ameaçando divulgar o caso à imprensa caso ele não lhe desse a quantia de R$ 50 mil. De acordo com o delegado, Ronaldo disse que pagou US$ 600 (cerca de R$ 1.000) ao travesti, mas que este resolveu acionar a polícia.

Nogueira disse que o travesti chegou a afirmar que teria vídeos mostrando o que aconteceu dentro do quarto do motel, mas ele não mostrou as gravações. No site You Tube, foi colocado um vídeo de 8 s no qual supostamente aparece Ronaldo no momento em que estava na delegacia. Uma voz diz: "é pra provar que é você". Logo em seguida, o homem que seria o jogador coloca a mão na frente da câmera, que pára de filmar.

Felipe Bruno, assessor de imprensa do jogador, afirmou que não há nada para ser comentado sobre o fato. "Ronaldo não vai falar sobre esse caso, porque não tem nada para falar. Não tem nenhuma denúncia criminal", disse.

Fonte: Terra

Teste de aptidão vocacional, infalível.

Teste de Aptidão Vocacional para contrato de novos
funcionários.

Coloque 400 tijolos em um quarto fechado, coloque os novos candidatos e
feche a porta. Deixe-os sozinhos por seis horas e analise a situação:

1 - Se eles estiverem contando os tijolos, contrate-os para o departamento
de contabilidade.

2- Se eles estiverem recontando os tijolos, contrate-os para o departamento
de auditoria.

3 - Se eles tiverem bagunçado tudo e espalhado os tijolos, são engenheiros.

4 - Se eles tiverem arrumado os tijolos de maneira bem estranha coloque-os
no Planejamento.

5 - Se eles tiverem jogando tijolos uns nos outros, coloque-os em
Operações.

6 - Se eles estiverem dormindo, coloque-os na Segurança.

7 - Se eles estiverem quebrando os tijolos em pedacinhos, coloque-os no
departamento de tecnologia da informação.

8 - Se eles estiverem sentados sem fazer nada, coloque-os em Recursos
Humanos.

9 - Se eles disserem que já tentaram várias combinações e estão ainda
tentando outras mais e nenhum dos tijolos tiver saído do lugar, coloque-os
em vendas.

10 - Se eles já tiverem saído, coloque-os na Gerência.

11 - Se eles estiverem olhando para a janela, coloque-os em Planejamento
estratégico.

12 - Se eles estiverem conversando entre si e nenhum dos tijolos tiver
saído do lugar, cumprimente-os e coloque-os na Diretoria.

13 - Se eles tiverem criado um muro de tal forma que eles não podem ser
vistos ou ouvidos, então mande-os para o congresso.

14 - Se eles afirmarem que não estão vendo nenhum tijolo ali na sala,
coloque no Jurídico.

15 - Se eles reclamarem que os tijolos 'estão uma merda', não têm
identificação, falta operação, medidas erradas, coloque na Qualidade.

16 - Se começarem a se chamarem de companheiros, nem contrate e mande
embora logo, antes que eles criem um sindicato.


Enviado por: Elaine

Já jogou Tetris Humano?

27/04/2008

Bem louco o.O

27 de Abril de 2008

Essa semana eu ganhei um barbeador elétrico. Sabem aquelas crianças que ficam horas observando todas ás simetrias do objeto quando acaba de ganhar? Pois é, estava eu observando o meu mais novo brinquedinho, fazendo os movimentos como se estivesse mesmo fazendo a barba quando, de repente, eu aperto sem querer o botão de ligar. A porra da máquina fez um pequeno corte no canto da minha boca e com o susto, caiu no chão. Sorte minha que não houve nenhuma avaria. Mas eu fiquei pensando: Que diabos de produto vêm de fábrica com a bateria carregada? Malditos chineses!

***

A política é uma coisa engraçada. Nada se faz pensando no benefício do povo, há sim uma troca de favores. Um cargo ali, uma lei aprovada aqui e assim continuamos tudo como está. Mas não é isso que quero falar. O deputado estadual Wellington Prado vem, desde o ano passado, aparecendo na mídia cobrando uma redução na conta de energia elétrica. Cartazes com dizeres “A energia mais cara do Brasil.” São encontrados em vários pontos de Belo Horizonte. A tal redução aconteceu. As tarifas vão ser reduzidas quase 17%. Claro que o deputado não perdeu tempo e espalhou mais cartazes e outdoors comemorando a redução. Para os menos estudados, Wellington Prado foi o principal responsável pela redução. Acontece que tal fato está previsto no contrato de exploração de energia que o Governo faz com as concessionárias. De cinco em cinco anos, há uma redução prevista nas tarifas de energia elétrica. De bobo o deputado não tem nada.

***

Hoje é meu aniversário. Palmas, beijos e abraços para mim. Aproximadamente 25 pessoas compareceram ao recinto do Macaco. Apenas quatro trouxeram presentes! Uma tão data importante, quando você espera que seus amigos lhe trouxessem uma “lembrancinha”, eles insistem em apenas apertar sua mão, complementando com um tapinhas nas costas. Um protesto isolado da minha pessoa contra o fim da tradição de ganhar presentes no dia aniversário. Pelo menos teve bolo!

Porque o frango atravessou a rua??

24/04/2008



A seguir algumas personalidades respondem:

PLATÃO: Porque buscava alcançar o Bem.

ARISTÓTELES: É da natureza dos frangos cruzar a estrada.

FREUD: A preocupação com o fato de o frango ter cruzado a estrada é um sintoma de insegurança sexual.

MAQUIAVEL: A quem importa o por quê? Estabelecido o fim de cruzar a estrada, é irrelevante discutir os meios que utilizou para isso.

MARX: O atual estágio das forças produtivas exigia uma nova classe social de frangos, capazes de cruzar a estrada.

PROFESSORA PRIMÁRIA: Porque queria chegar do outro lado da rua.

CRIANÇA: Porque sim.

POLIANA: Porque estava feliz.

NELSON RODRIGUES: Porque viu sua cunhada, uma galinha sedutora, do outro lado.

MARTIN LUTHER KING: Eu tive um sonho. Vi um mundo no qual todos os frangos serão livres para cruzar a estrada sem que sejam questionados seus motivos.

EINSTEIN: Se o frango cruzou a estrada ou a estrada se moveu sob o frango, depende do ponto de vista. Tudo é relativo.

FHC: Por que o frango atravessou a estrada, não vem ao caso. O importante é que, com o Plano Real, o povo está comendo mais frango.

FEMINISTAS: Para humilhar a franga, num gesto exibicionista, tipicamente machista, tentando, além disso, convencê-la de que, enquanto franga, jamais terá a habilidade suficiente para cruzar a estrada.

CHE GUEVARA: Hay que cruzar la carretera, pero sin jamás perder la ternura.

SOCRATES: Tudo que sei é que não sei.

PARMENIDES: O frango não atravessou a estrada porque não podia mover-se. O movimento nao existe.

MACONHEIRO: Foi uma viagem...

HEMINGWAY: "To die. Alone. In the rain."

DARWIN: Ao longo de grandes períodos de tempo, os frangos têm sido selecionados naturalmente, de modo que, agora, têm uma predisposição genética a cruzar estradas.

PINOCHET: El se fué, pero tengo muchos penachos de el en mi mano!

GEORGE ORWELL: Para fugir da ditadura dos porcos.

SARTRE: Trata-se de mera fatalidade. A existência do frango está em sua liberdade de cruzar a estrada.

MOISÉS: Uma voz vinda do céu bradou ao frango: "Cruza a estrada!" E o frango cruzou a estrada e todos se regozijaram.

BLAISE PASCAL: Quem sabe? O coração do frango tem razões que a própria razão desconhece.

DORIVAL CAYMMI: Eu acho (pausa)... - Amália, vai lá ver pra onde vai esse frango pra mim, minha filha, que a moça aqui tá querendo saber.

DANRLEI: Frangos são comigo mesmo...

PORTA-VOZ DA OTAN: Era um frango??! Iiiihhhh...

SURFISTA: Bicho atravessou, cara... Bicho manêro, aí. Demaaaais... Issah...

NIETZSCHE: Ele deseja superar a sua condição de frango, para tornar-se um superfrango.

ALMIR KLINK: Para ir onde nenhum frango jamais esteve.

PT: Para protestar contra as perdas internacionais promovidas por esse governo neoliberal e entreguista e apoiar a renúncia de FHC, já! Fora FHC!

ACM: Estava tentando fugir, mas já tenho um dossiê pronto, comprovando que aquele frango pertence a Jorge Amado. Quem o pegar vai ter que se ver comigo.

MALUF: Não tenho nada a ver com isso. Pergunte ao Pitta.

CAETANO VELOSO: O frango é amaro, é lindo, uma coisa assim amara. Ele atravessou, atravessa e atravessará a estrada porque Narciso, filho de anô, quisera comê-lo, ou não!

CARLA PEREZ: Porque queria se juntar aos outros mamíferos!!!!!

GABRIEL: O frango era satanista e cruzou a estrada do inferno para conseguir chegar ao paraíso.

GEE GEE: Porque ele quis se encontrar com a sua irmã vaca, para fazer sucesso no Cartoon Network. Não é Dexter?


SADAM HUSSEIN: Foi um ato de rebelião e o fato de termos jogado sobre ele 50 toneladas de gás tóxico foi plenamente justificado.

BILL CLINTON: O frango não cruzou a estrada. Repito: o PINTO não cruzou a estrada.
BILL GATES: Acabo de lançar o Frango Office 2000, que não só cruza estradas, como também põe ovos, arquiva seus documentos importantes e acerta suas contas.

DATENA
É uma pouca vergonha… Uma barbaridade….
Põe no ar…
Põe no ar aí as imagens do frango atravessando a estrada.

SENADORA HELOISA HELENA
A culpa é das elites dominantes, caucasianas e aristocráticas que usurpam dos frangos a capacidade de luta em defesa dos seus direitos.

Onde esta o Wally?

Quem achar me avisa!

O homem PC

O padre dos balões,encontrado!!

23/04/2008




A foto acima mostra o momento em que o Padre começava seu vôo,sorte nossa que ele foi encontrado pelo Google.





É,agora eu acho que ele realmente está PERDIDO.

A realidade dos games


Um Guia Fiel do Submundo Nerd

O texto a abaixo foi traduzido do “Wired” com exclusividade para o S&H. Créditos: SSCorp - Blog ENTUBBADO


1. O Fanboy

Características: Na maior parte do tempo utiliza falas de Os Simpsons, Star Wars, Highlander e Os Caça Fantasmas. Adora discutir sobre quem ganharia a luta entre Batman e Boba Fett. (Batman.)

Crenças: A Força existe, mas midi-chlorians são uma farsa. Han atirou primeiro.
Fetiches: Princesa Léia vestida de escrava. Starbuck (encarnação masculina e feminina) . Amazing Fantasy No. 15. Uniformes de veludo.
2. O Geek da Música
Características: Ficaria realmente feliz em te apresentar uma música melhor do que o lixo que você e todo mundo gosta. Está sempre pronto pra um show, que vai ser uma droga.

Crenças: MP3s não são tão boas quanto CDs, que não são tão bons quanto LPs, que não são tão legais quanto uma Vitrola.O que importa é do que são feitos os fios do seu alto-falante.

Fetiches: A coleção completa de Singles Club 45s da Sub Pop. VH1’s Behind the Music (só a parte hair metal). Dar nota 0.0 no Pitchfork. Válvulas termiônicas.
3. O Gamer

Características: DEX (destreza) e INT (inteligência) altos, baixo CHA (carisma) (conseqüentemente, poucos amigos). Insultar indecifravelmente. (”I pwn3d u, n00b!”).

Crenças: O jogo Real World tem um motor físico ótimo, gráficos de alta resolução, e convincente sistema de som surround, mas sua curva de aprendizado é muito variável.Garotas deviam se vestir como a Yuna de Final Fantasy.

Fetiches: Spawn points (pontos de produção). Feedback Tátil. Toques de celular do Pac-man. Morgan Webb. Split screen co-op.
4. O cara dos Gadgets

Características: Sociável quando está nas filas do dia do lançamento. Feroz em comentários no Gizmodo. Semblante calmo para o remorso dos primeiros consumidores (Síndrome Apple Newton)

Crenças: Eu posso consertar isso. Não existe Deus, a não ser MacGyver.O preço vai cair em um mês, mas eu preciso disso agora.

Fetiches: Vídeos “tirando-da-caixa”. Baterias reservas. LEDs azuis. Canetas laser. Pessoas que RTFM. Coisas que fazem barulho alto no clique.

5. O Hacker
Características: Cronicamente mal-humorado - e de novo, tendo um intelecto tão superior, é um peso morto. Tendências paranóicas.

Crenças: “One shall stand, one shall fall” (Transformers). Alergia do Sol é uma condição real. Sexo virtual: não totalmente nojento. Cory Doctorow foi muito suave no DRM. A revista 2600 se tornou muito comercial.

Fetiches: Trinity. Fluência em l33t. Descobrir agentes anti-narcóticos na DEFCON.
6. O Otaku

Características: Feliz de modo alarmante. Prefere ler da direita para a esquerda.

Crenças: Mangá é um meio, não um gênero. Furry não são asquerosos. Eu posso aprender japonês através do Gundam. Lynn Minmay é o personagem mais irritante na história de tudo. O próximo anime lançado será um sucesso de Hollywood - nessa vida com certeza. Não é tudo pornô com tentáculos, OK?

Fetiches: Pornô com tentáculos. LARPs indecentes. Encontros virtuais. Tudo que seja kawaii.

Ficando famoso ao publicar fotos ousadas no Orkut…

Ficando super famoso ao pedir desculpas para Polícia no Orkut…

Conheça as 10 vantagens dos homens feios

Conheça as 10 vantagens dos homens feios

O jornalista argentino Gonzalo Otálora escreveu o livro Feo, algo como sua autobiografia. Ele fala de um homem que usa lentes grossas nos olhos e é desprovido de um pouco de graça.

Otálora também ressaltou em sua obra o lado bom de tanta feiúra. E destacou o que chama de 'Decálogo do feio'. Confira:

Não somos enganados
Jamais uma viúva negra poderá nos dar o golpe. Nós feios temos um radar. Se alguma menina linda quiser ficar com um de nós e, em seguida, desejar ir para nossa casa, isso significa que algo está errado.

Ninguém nos acusa
Nenhuma pessoa irá nos acusar de assédio sexual no trabalho. Isso é certo devido a lógica das circunstâncias.

Ninguém duvida de nossas capacidades
As mulheres lindas são acusadas de saírem com os chefes para conseguirem escalar posições. Mas, se um feio 'subir' na carreira, ninguém irá duvidar de sua capacidade para tal posto.

Livre de extorsão
Muitos homens acabam pobres depois de se envolverem em um relacionamento. Impossível que a mesma situação ocorra com um feio. Ninguém vai querer se 'arriscar' tanto.

Somos incomparáveis
Não precisamos vencer o fantasma do corpo perfeito, pois ninguém irá se comparar conosco.

Amor honesto
Depois de superar a primeira impressão, as brincadeiras e tudo mais, se alguém ficar apaixonado por um feio, pode ter certeza que este é o amor mais honesto de todos.

Não esperamos na porta
Não precisamos esperar para entrar em um boliche, por exemplo. Nenhum segurança quer nos ter como companhia, eles logo nos mandam entrar.

Somos atendidos rapidamente
Não sofremos com a burocracia estatal ou privada. Tal como vemos no item anterior, as pessoas nos atendem muito rápido.

Podemos economizar
Se pararmos de brigar frente ao espelho e atirarmos a balança pela janela, terminamos com a angustia e economizamos uma grana.

Salvamos o planeta
Os feios merecem o Prêmio Nobel da Paz. Dizem que aos 11 anos desapareci de casa e fui abduzido. Os extraterrestres me analisaram e disseram: 'Se os humanos são assim, melhor pararmos de nos contagiar. Não convém invadir o planeta Terra'. Nós salvamos a humanidade.

Top 10 - Mistérios que ainda permanecem sem explicação

22/04/2008

5. 2012



O que torna este ano tão especial? A antiga civilização Maya, da América Central, criou um calendário especial que marca eventos especiais. Segundo ele, é previsível que o fim do ciclo de vida humana ocorrerá em 21 de Dezembro de 2012, no solstício de inverno. Os Mayas eram bons em matemática e astrologia, previram um eclipse com precisão, que ocorreu centenas de anos depois. Por este motivo, algumas pessoas acreditam que eles tem razão sobre o fim do mundo. Outra coisa que deixa os cientistas intrigados, é que existem fenômenos previstos para acontecer no ano de 2012. Hoje, sabe-se atraves de instrumentos tecnologicamente avancados, que o centro da nossa galaxia contem um imenso buraco negro. Os maias criaram um simbolo o “Hunab Ku” que representa um buraco negro no centro da nossa galaxia, como eles obteram esta informacao ninguém sabe até hoje. Eles acreditavam que o nosso mundo passou por ciclos de morte e renascimento. Além disso, o calendário indiano, o Kali Yuga, termina aproximadamente na mesma hora. Coincidência?


Conheçam os outros 9 em: http://elcabron.sjdr.com.br/index.php/top-10-misterios-que-ainda-permanecem-sem-explicacao/

Não morra em Belo Horizonte

17/04/2008

Taxa de enterro e preço de jazigo em cemitérios municipais são reajustados em até 580%. Valor da sepultura fica maior que o cobrado por particulares.
 Ingrid Furtado - Estado de Minas
Thiago Herdy - Estado de Minas
 
 
Quem morre em Belo Horizonte não deixa apenas saudade, mas também uma conta alta para a família pagar. Decreto assinado pelo prefeito interino Totó Teixeira (PR) e publicado no Diário Oficial do Município (DOM) reajustou os preços de todos serviços funerários nos quatro cemitérios públicos da capital, com índices entre 15,6% e 580%. A taxa básica de sepultamento triplicou: passou de R$ 123 para R$ 368. Com as mudanças, ficou mais barato comprar jazigos em cemitérios particulares, como Bosque da Esperança (R$ 5,6 mil) e Parque Renascer (R$ 5,7 mil), do que nos tradicionais cemitérios da Paz (R$ 6,6 mil) e do Bonfim (R$ 9,9 mil), na Região Noroeste, que tiveram os preços dos jazigos reajustados em 112% e 73%, respectivamente. Em termos percentuais, o aumento mais alto ocorreu no Saudade, na Região Leste, principal opção de famílias mais simples. O jazigo, que custava R$ 2 mil, passou para R$ 4,7 mil, variação de 131%.

O secretário municipal de Finanças, José Afonso Bicalho, informou que os aumentos são para cobrir o "déficit" nas contas da Fundação de Parques Municipais, responsável pela administração dos cemitérios, que estaria gastando mais do que arrecadava. Outro objetivo seria cobrar valores mais próximos dos praticados pela iniciativa privada. "A receita dos cemitérios não cobre o custo de manutenção e quem subsidia a atividade são os contribuintes. Atualmente, usamos recursos de impostos para cobrir o déficit. Tomamos como base os preços dos cemitérios particulares, mas tentamos praticar valores um pouco mais baixos", disse.

Bicalho não soube dizer quanto a prefeitura gasta para compensar a baixa arrecadação dos cemitérios, nem precisar o tamanho do rombo no balanço da atividade funerária municipal. "Não tenho os dados. Quem os tem é a Fundação", afirmou. Informado sobre a venda de jazigos mais baratos pelos cemitérios particulares, ele disse que os valores se referem a promoções e não correspondem aos preços normalmente praticados pelas empresas. As direções dos cemitérios privados contestam a informação e afirmam que cobram diferentes valores de acordo com a localização dos jazigos, e não por causa de liquidações.

Na manhã de quarta-feira, quem precisou sepultar um parente nos cemitérios municipais ficou revoltado e triste, não apenas por causa da perda de pessoa querida, mas também pela impossibilidade de assumir uma nova dívida. É o caso de Alessandra Gonçalves, de 37 anos, que foi ao Instituto Médico Legal (IML) buscar o corpo do filho, de 19, assassinado na Vila Cafezal, na Região Leste de BH. Sem emprego e preocupada com os reajustes, ela não sabia como pagar o sepultamento. "Não sei nem o que é salário mínimo. Imagine pagar, somente de taxas, mais de R$ 800, além dos R$ 600 do serviço funerário? Pensava que a prefeitura se preocupasse com a população e que não nos deixaria na mão numa hora dessas", desabafou.

"Se não conseguir ajuda de amigos, o jeito será enterrar meu filho como indigente. Não tenho a mínima condição de fazer essa despesa", disse a mulher, que sonhava prestar uma última homenagem ao rapaz. Para uma cerimônia modesta no Cemitério da Saudade, ela teria que pagar três taxas: a de sepultamento, que passou de R$ 123 para R$ 368,51; velório, de R$ 86 para R$ 242,17; e a taxa de gaveta comunitária, a única da lista que teve preço reduzido, de R$ 242 para R$ 204.

"Em média, o custo para sepultar uma pessoa querida duplicou", criticou o presidente do Sindicato de Empregados Funerários e Cemitérios do Estado de Minas Gerais (Sinef), Joceir de Jesus Barbosa. Segundo a entidade, cerca de 1,5 mil pessoas morrem por mês na capital, mercado certo para funerárias, que exploram serviços complementares. O mais simples, que inclui a urna, coroa de flores, transporte e véu, gira em torno de R$ 600. O mais caro ultrapassa R$ 15 mil. Barbosa afirma que os novos preços praticados pela prefeitura não condizem com a realidade de BH. "Não houve reformas, os espaços não foram modernizados e, por isso, não entendemos o motivo da elevação absurda dos valores", observou.

O secretário de Finanças disse que o aumento dos preços permitirá à Fundação de Parques investir na infra-estrutura dos espaços. O reajuste ocorre em meio à discussão sobre a terceirização dos cemitérios públicos da capital. Donos de funerárias acreditam que o aumento dos preços tornaria os terrenos mais atrativos a possíveis concessionárias. O assunto já foi discutido internamente pela prefeitura e também foi alvo de audiências públicas na Câmara Municipal. José Afonso Bicalho disse não haver relação entre os processos. Na quarta-feira, o presidente da Fundação de Parques, Ajalmar Silva, não se pronunciou sobre o tema porque estaria doente, de acordo com a assessoria.
 
Fonte: www.uai.com.br   

Sex, Drugs and Rock n Roll

ONU diz que biocombustíveis são crime contra a humanidade;

14/04/2008

A produção em massa de biocombustíveis representa um crime contra a humanidade por seu impacto nos preços mundiais dos alimentos, declarou nesta segunda-feira o relator especial da ONU para o Direito à Alimentação, o suíço Jean Ziegler.

os críticos dessa tecnologia argumentam que o uso de terras férteis para cultivos destinados a fabricar biocombustíveis reduz as superfícies destinadas aos alimentos e contribui para o aumento dos preços dos mantimentos.


Ziegler pediu ao Fundo Monetário Internacional (FMI) que mude suas políticas sobre os subsídios agrícolas e deixe de apoiar apenas programas destinados à redução da dívida.

Segundo ele, a agricultura também deve ser subsidiada em regiões onde se garanta a sobrevivência das populações locais.

Alta no preço dos alimentos

A alta global no preço dos alimentos atingiu os países em desenvolvimento de diferentes maneiras, dependendo se importam ou exportam comida, mas o fenômeno aumentou a pobreza em termos gerais, disseram economistas do Banco Mundial em um novo estudo.

'Não obstante certas variações quanto às commodities e aos países em pauta, o fato é que a maior parte dos países pobres são importadores de comida e como tais tendem a sentir mais os preços elevados dos alimentos', afirmaram os economistas Will Martin e Maros Ivanic em estudo que analisa a vulnerabilidade das populações de várias partes do mundo em vista da recente alta dos preços.

'Os casos de aumento da pobreza são consideravelmente mais frequentes e mais acentuados do que os de redução da pobreza', disseram.

Essas conclusões confirmam o que muitas autoridades -- e muitas pessoas comuns que enfrentam filas para conseguir arroz e pão -- suspeitam há meses, período no qual a elevação do preço de alimentos básicos tornou mais difícil para as famílias pobres colocarem comida em suas mesas.

O recorde de preços nos mercados de commodities -- entre 2005 e 2007, o trigo subiu 70%, o milho, 80%, e os laticínios, 90% -- colocou manifestantes nas ruas de vários países, do Egito ao Haiti.

Muitas dessas nações passaram a restringir a exportação de produtos alimentícios, a baixar os impostos que incidem sobre eles e a acumular estoques domésticos, medidas que, segundo os analistas, servirá apenas para agravar o problema.

A tendência de alta pode ser uma boa notícia para os produtores em países exportadores de alimentos, como o Brasil e os Estados Unidos, mas faz vítimas entre os países importadores e entre as pessoas mais pobres, que gastam cerca de três quartos de sua renda com a comida.

New deal agrícola

Em vista da disparada dos preços em 2007, os autores do estudo descobriram que a pobreza aumentou em uma amostra de países em desenvolvimento a uma média de 3,4% nos lares urbanos e 2,1% nos rurais.

Na média, o estudo descobriu que a pobreza aumentou 2,6% em nove países a respeito dos quais obtiveram dados confiáveis: Bolívia, Camboja, Madagascar, Malauí, Nicarágua, Paquistão, Peru, Vietnã e Zâmbia.

Dentre os países analisados, o mais atingido foi a Nicarágua, onde a pobreza aumentou 10,7% nas zonas urbanas, e 7,8% no geral.

O aumento dos preços, que deve durar no mínimo vários anos, vem sendo incentivado por uma soma de fatores, entre os quais a elevação da produção de etanol a partir de milho, maior demanda por carne em países emergentes e as condições climáticas mais instáveis.

A crise fez com que governos e organismos internacionais saíssem à cata de soluções. O Programa Mundial de Alimentação fez apelos por doações de comida e o Banco Mundial lançou um pedido urgente para que seja selado um 'new deal' para o setor agrícola.

Alguns afirmam que o fenômeno sublinha a importância de se concluir um novo acordo mundial de comércio na rodada de Doha, coordenada pela Organização Mundial do Comércio (OMC).

(*com informações da AFP e Reuters)


Fonte:Ig -Ultimo segundo-

Homem No Volante u.u'

Humor negro-Rap da crueldade(muito doido,hauhauahuha)

Inusitado


O que vocês acham, No caminho tinha uma árvore ou tinha uma árvore no caminho?

Eu começo você continua #2

Seu José é um típico morador de Valença, Espanha. Ele é dono de uma floricultura chamada "Hermosas flores", é casado e tem dois filhos. Uma pessoa comum? Não, Seu José tem uma história de vida incomum. Tudo começou em uma manhã fria de Outono quando.... CONTINUE A HISTÓRIA!

Oportunidade no Exterior


Jovens recém-formados, em sua maioria, decepcionados com a falta de oportunidades de emprego no país engrossam as estatísticas dos brasileiros que migram para o exterior em busca de melhor qualidade de vida e realização profissional. Ocorre que, fora do país, são poucos os que conseguem atuar em sua área de formação por conta do perfil das vagas destinadas aos estrangeiros, quase sempre restritas a serviços como: baby-sitter, garçom, barman, etc.

Há, porém, uma novidade para quem pretende alçar vôos mais altos fora do Brasil sem abandonar a carreira escolhida ainda em terras brasileiras. O Canadá é um dos países que oferece aos estrangeiros a chance de encontrar oportunidades de emprego em sua área de formação, além de oferecer a qualidade de vida de um país que tem um dos menores índices de criminalidade do mundo.

Para maiores informações acesse o site da Embaixada do Canada no Brasil www.brasil.gc.ca

Animinas 2008 - Comunicado Oficial da Yamato

12/04/2008


Prezado público da AniMinas2008Lamentavelmente a grande festa de anime não ocorreu.
A Yamato Comunicações é TOTAL E COMPLETAMENTE solidária ao nosso público, e compartilha igualmente o sentimento de frustração e inconformismo, com o cancelamento do evento que era tão aguardado.Compartilhando deste sentimento, bem como cumprindo com seu papel de esclarecer os freqüentadores dos nossos eventos, cumpre dizer que todas as medidas de apuração pericial e administrativas já foram tomadas, de forma a inibir que tais situações tornem a se repetir.
Tanto quanto sua legião de freqüentadores, a Yamato sente tristeza por não realizar mais esta grande festa na Capital mineira, sentindo tristeza por não ter compartilhado mais uma vez com a alegria, entusiasmo e criatividade de todos os fãs do evento AniMinas2008.
Se por um lado estamos absolutamente frustrados com o ocorrido, cumpre aqui destacar com homenagem maiúscula TODOS OS FREQUENTADORES do evento, que em momento algum tumultuaram o local do evento, e tampouco usaram de violência contra quem quer que fosse, comportamento este que foi elogiado pela própria Polícia Militar.
Muito embora o sentimento de frustração esteja presente, a Yamato desde já se compromete com seu público, para em breve realizar o maior e melhor evento de animes, contando desde já com o apoio e alegria de todos.
Fonte: Animinas

Animinas é barrado por falta Alvará!

O Animinas é um dos eventos de Belo Horizonte que reúne fãs de Animes e Mangás (desenhos japoneses animados e em quadrinhos), que aconteceria hoje na Estácio de Sá do Bairro Prado, acontece nos dias 12 e 13 de abril (sábado e domingo).

Participantes que chegaram hoje ao evento tiveram uma surpresa, o evento estava fechado pois os organizadores do evento não pegaram Alvará com a prefeitura para o acontecimento do evento, segundo os presentes no local. A polícia, que foi acionada, chegou ao local recolhendo espadas japonesas, shurikens e kunais dos que estavam com os fantasiados. Os participantes, revoltados começaram a reclamar da ação da polícia.
Kunai e Shukiken


Até alguns participantes resolveram reinvidicar a falta de organização do eventos, tiraram as calças e andaram entre os outros presentes com uma placa dizendo: "Sem evento, Sem Calça"


Enquanto nada era resolvido, os participantes realizaram um mini-evento fora da faculdade, tiraram fotos das pessoas que estavam fantasiadas e colocaram som alto na porta do local. A organização avisou aos participantes se caso houvesse evento, hoje, sábado dia 12 de abril, todos entrariam gratuitamente e o dinheiro seria ressarcido. Chegando ao final da tarde muitos dos participantes foram embora sem uma resposta concreta da organização do evento.

Um crime perfeito-A história do Cachorro quente

Já era quase duas da tarde quando terminei minha entrevista de emprego. Apesar do nervosismo natural que uma oportunidade dessa causa, tinha confiança que havia me saído bem. O sol estava a pino e meu estomago ansiava por comida. Na correria para não me atrasar fiz um rápido desjejum com um copo de leite gelado.

No centro há uma variedade de restaurantes, em poucos metros encontramos desde a requintada comida francesa até a saudável cozinha oriental. Sem contar nas diversas lanchonetes com seus fast food’s cada vez mais criativos.

No corre-corre, a multidão se aglomerava em busca de comida. Mesmo nos tempos modernos onde não precisamos caçar para comer (pelo menos nas áreas urbanas), acredito que o homem ainda mantém sua agressividade, ainda somos os mesmos predadores a procura do mais saboroso alimento, dependendo é claro, do bolso de cada um.

O meu estava bem precário devo admitir. Há algum tempo desempregado, economizava o máximo que podia uma pequena reserva que mal pagava as contas básicas.

Pouco a pouco minha esperança por uma boa refeição diminuía. O jeito era apelar para os vendedores ambulantes, onde também havia muitas opções de fast (ou trash food se atentarmos para tamanha falta de preocupação com higiene de alguns vendedores).

Não sou um daqueles maníacos por limpeza, longe disso! Mas com comida sou bastante exigente.

Após caminhar pouco mais de duas quadras, gastando alguns minutos e a sola do meu sapato, enfim achei um lugar para comer.

Havia satisfação nas pessoas que comiam ali. Que pelos dizeres da placa encostada no carro personalizado de “Hotdog-móvel” degustavam um delicioso cachorro quente, que podia ser com milho, bacon, ervilhas, prensado ou especial com direito ainda a um copo de um refrescante suco de laranja ou limão. Era o que meu estomago precisava, tudo que minha consciência permitia e também tudo que meu dinheiro podia pagar.

O vendedor usava avental, touca no cabelo e pasmem até LUVAS! Um verdadeiro “oásis no deserto” metropolitano!

Ele era um sujeito muito simpático, desses que atraem a clientela com bom humor, brincava com seus clientes enquanto preparava os lanches. Eu, tentando distrair a fome abri meu jornal a procura de alguma oportunidade de emprego que pudesse ter deixado passar desapercebida nos classificados.

Distraído na busca, só dei conta que minha vez havia chegado quando fui interrompido pelo vendedor, perguntando como eu queria o meu cachorro quente. Brinquei com ele dizendo que na minha infância cachorro quente era: pão, salsicha, maionese, catchup e mostarda. Mas com a fome que estava podia ser o especial.
- Cheio de sangue!

- O que disse? – perguntei a ele.

- A foto... A foto da capa! Esta cheia de sangue...

- Ah sim! A manchete...

Ele se referia à foto de um homem que fora encontrado morto na madrugada. E que na sua opinião seria provavelmente “mais um crime sem solução”.

Discordei dizendo não acreditar em crimes perfeitos. Ele riu mostrando que sua higiene com a comida não se estendia aos dentes.

- Há muitos crimes perfeitos meu rapaz. Tem gente muito criativa, com planos mirabolantes, esses jamais serão pegos. – filosofou enquanto cortava meu pão.

Voltei a minha busca nos anúncios, mas ele novamente me interrompeu.

- Eu sei de um caso assim. Um crime em que o culpado jamais foi descoberto, alias não houve ao menos crime perante as autoridades. – disse ele enquanto passava a maionese.

Notando que não haveria sequer possibilidade de continuar minha leitura, já que restara apenas eu para o vendedor tagarela papear, dei o empurrãozinho que faltava para o homem me contar o causo.

- É mesmo?

- Sim! Sim! – disse ele empolgado, enquanto recheava meu hot dog com milho e ervilhas – Sabe aqueles casais que todo mundo sente inveja? Pois bem, conheci um casal assim. Ele amava aquela mulher mais que a si mesmo. Fazia o que podia e não podia por ela.Quando estavam juntos parecia não haver nada ao redor dos dois. Todos dizem que ela era uma mulher de sorte por ter encontrado um homem tão amável.

Mas talvez ela não pensasse assim, ou pelo menos naquela altura do relacionamento o amor já não era tão intenso. Digo isso por parte dela, pois nele dava para notar facilmente a embriaguez da paixão.

Todos os dias antes de voltar para casa, ele comprava as mais belas flores e a presenteava com um lindo buquê.

Ela o recebia sempre com uma de suas camisolas de seda, a qual caía muito bem em seu corpo levemente torneado.

E assim o romance foi levado até uma típica tarde de verão. Sua mercadoria naquele dia foi toda vendida, ele estava contente, com o bolso cheio de dinheiro e resolveu lhe fazer uma surpresa. Mal sabia que naquele trágico dia a surpresa estava reservada para ele.

Antes de retornar para casa passou numa joalheria, onde sua amada namorava há meses um lindo anel de prata recheado com pequenas pedras ametistas. Ele, em segredo guardou todos os dias uma parte dos seus ganhos, conquistados com muito trabalho. Fez isso durante semanas, e finalmente podia presenteá-la. Pagou a jóia à vista. E pediu para a vendedora o porta-anel mais bonito que houvesse na loja.

Era um lindo presente, não mais belo que os olhos de sua amada. Não via a hora de lhe colocar a jóia no dedo, e ver seus olhos reluzirem o brilho prateado do anel.

Ao chegar em casa, abriu a porta com cuidado para surpreendê-la, estava tudo silencioso. Tirou os sapatos e foi até a suíte. No corredor pode ouvir o chuveiro, ela estava no banho preparando-se para ele, pensou. Abriu a porta do quarto devagar e se deparou com a cama desarrumada, lá pode ouvir melhor o som da água caindo no piso, misturada com pequenas risadas e gemidos. No chão, espalhadas pelo carpete azul, as roupas que para sua surpresa e desgraça não eram apenas de sua mulher.

Suas mãos trêmulas eram quase impossíveis de coordenar, mas o seu ódio o conduzia. A porta do banheiro estava apenas encostada e ele com um toque sutil abriu apenas o suficiente para ver com seus próprios olhos, através do box de vidro transparente, sua mulher, de joelhos. A razão da sua vida, usando todo prazer que sua carícia oral oferecia em outro homem.

A vontade do homem traído era arrebentar os dois naquele momento. Mas não o fez.

- Não o fez? – perguntei nessa altura já com a boca cheia de pão e salsicha.

- Não! Ele se conteve, jogou o anel no chão, saiu do quarto com a mesma discrição que entrou e foi até o quartinho de ferramentas. Ao abrir, imaginou o estrago que cada uma daquelas ferramentas poderia produzir nos amantes. E preferiu o machado. Sua escolha não poderia ter sido melhor, pois afiado como estava, depois de cortar lenhas durante todo o inverno seria como cortar manteiga com faca quente.

Os gemidos e gritos de prazer invadiam todo o corredor, eles se amavam mais e mais sem ao menos imaginar o terrível destino que os esperava.

Ele voltou ao quarto com o machado em punho, nessa hora sem a preocupação de ser notado. Abriu a porta do banheiro, e se aproximou do box. Sua companheira e o amante nessa altura nem poderia notá-lo devido à posição em que se encontravam.

Com toda sua força, o homem traído desferiu um golpe contra o box, o som do vidro estilhaçado pelo machado envolto ao grito de dor do amante, que sofrera com toda a carga da lamina do machado em suas costas transformou o ambiente.

Ele sentiu prazer ao ver sua mulher desesperada partir em cima dele, e com um soco violento em seu rosto atirou-a no chão. O amante, caído, tentava se arrastar pelo piso molhado, cortando sua pele nos estilhaços. Em vão. O algoz se aproximou e prensando as costas da vitima contra o piso, retirou o machado com fúria maior que a usada para cravar-lhe anteriormente. Então com o poder de um carrasco encostou a lamina manchada pelo sangue no pescoço do desventurado. Ele queria que o sujeito sentisse todo o pavor, queria que o sussurro da morte eminente lhe soprasse os ouvidos naquele instante para então desferir o golpe fatal. A cabeça, separada do corpo ficou completamente manchada pelo esguicho de sangue que saia do próprio corpo.

Ele então voltou sua atenção para ela, o amor da sua vida, que tentava se levantar. Estava branca como leite, com o lado esquerdo da face inchado pelo golpe que sofrera. E mesmo assim ainda era atraente, sua beleza hipnotizava o pobre homem, e ela sabia disso. Suplicando para que ele poupasse sua vida, ficou de joelhos. Ele não conseguia odiá-la, por mais que quisesse, e como queria... Mas não conseguia. Aproximou-se chorando e deu lhe um beijo suave na testa. Mas fora traído novamente. E sentiu a sua fronte ser cortada por um pedaço pontiagudo de vidro que ela sorrateiramente apanhou do chão.

Ele caiu e ela na tentativa da fuga escorregou no piso molhado de água e sangue. Então ele a pegou novamente, mas dessa vez sem piedade alguma socou sua cabeça no chão, uma, duas, dez vezes, quanto mais batia, mais queria bater, e assim o fez. Até que o barulho das batidas foi ficando cada vez mais abafado pela massa encefálica que recheava o piso, os longos fios louros da amada e seus dedos.

Então ele sentou-se embaixo do chuveiro e ali permaneceu, por horas.

Quando voltou a si, sentiu-se bem por tudo aquilo, tinha lavado sua honra e precisava limpar tudo aquilo. Pensou por um tempo numa maneira de ocultar todo aquele lixo, aqueles dois imensos pedaços de escória que sujavam seu banheiro.

E arrumou uma maneira, digamos... Criativa! Um plano perfeito para que nunca fosse descoberto. E assim o fez. Até hoje ela é o amante, um vendedor de livros, são dados como desaparecidos. E o homem pode assim ter novamente sua vida, com dignidade e honra. Um crime perfeito viu só?

- É isso? E a polícia? Nada descobriu? – perguntei

- Nada! Bom, meu rapaz, vejo que terminou seu lanche, e já está na minha hora. – respondeu-me o vendedor tirando suas luvas e o avental.

- Mas o que ele fez com os corpos?

- Desfez-se deles. Ora, use sua imaginação...

- Não, espera! Se fosse um crime perfeito você não saberia. Ao menos que...

Foi então que notei ao vê-lo sem touca, uma enorme cicatriz em sua face. Isso me gelou a espinha, e me paralisou de tal forma que não consegui dizer mais nada. O homem terminou de guardar suas coisas, entrou no carro e partiu.

Pasmo com tudo aquilo, senti um pequeno incomodo, como se houvesse chupado uma manga e um fiapo tivesse preso entre os dentes, cutuquei com o dedo e retirei um pequeno fio de cabelo louro. E aquilo me trouxe a última coisa que o vendedor me disse quando o questionei sobre os corpos...

“Use sua imaginação...”

Melhores Propagandas...

A Vencedora...


( Monalisa depois de uma semana nos EUA...)
Melhor imã de geladeira ...


Melhor Levi's



Google...

Desabafo de uma mulher moderna.

São 6h... O despertador canta de galo e eu não tenho forças nem para atirá-lo contra a parede... Estou tão cansada... não queria ter que trabalhar hoje... Queria ficar em casa, cozinhando, ouvindo música, cantarolando, até... Se tivesse filhos, gastaria a manhã brincando com eles, se tivesse cachorro, passeando pelas redondezas... Aquário? Olhando os peixinhos nadarem... Se eu tivesse tempo... gostaria de fazer alongamento... Brigadeiro... Tudo menos sair da cama e ter que engatar uma primeira e colocar o cérebro pra funcionar. Gostaria de saber quem foi a mentecapta, a infeliz matriz das feministas que teve a estúpida idéia de reivindicar direitos de mulher... Queria saber POR QUE ela fez isso conosco, que nascemos depois dela... Estava tudo tão bom no tempo das nossas avós... elas passavam o dia a bordar, trocar receitas com as amigas, ensinando-se mutuamente segredos de molhos e temperos, de remédios caseiros, lendo bons livros das bibliotecas dos maridos, decorando a casa, podando árvores, plantando flores, colhendo legumes das hortas, educando as crianças, frequentando saraus, ENFIM, a vida era um grande curso de artesanato, medicina alternativa e culinária. Aí vem uma fulaninha qualquer que não gostava de sutiã nem tão pouco de espartilho, e contamina várias outras rebeldes inconseqüentes com idéias mirabolantes sobre "vamos conquistar o nosso espaço"!!! Que espaço minha filha??? Você já tinha a casa inteira, o bairro todo, o mundo aos seus pés. Detinha o domínio completo sobre os homens, eles dependiam de você para comer, vestir, pra tudo!!! Que raio de direitos requerer? Agora eles estão aí, são homens todos confusos, que não sabem mais que papéis desempenhar na sociedade, fugindo de nós como o diabo foge dacruz... Essa brincadeira de vocês acabou nos enchendo de deveres, isso sim. E nos lançando no calabouço da solteirice aguda. Antigamente, os casamentos duravam para sempre, tripla jornada era coisa do Bernard do vôlei - e olhe lá, porque naquela época não existia Bernard do vôlei. PORQUE???..me digam PORQUE um sexo que tinha tudo do bom e do melhor, que só precisava ser frágil, foi se meter a competir com o macharedo? Olha o tamanho do bíceps deles, e olha o tamanho do nosso. Tava na cara que isso não ia dar certo!!! Não aguento mais ser obrigada ao ritual diário de fazer escova, maquiar, passar hidratantes, escolher que roupa vestir, e que sapatos combinar, que acessórios usar... tão cansada de ter que disfarçar meu humor, que sair sempre correndo, ficar engarrafada, correr risco de ser assaltada,de morrer atropelada, passar o dia ereta na frente do computador, com o telefone no ouvido, resolvendo problemas que nem são meus!!! E como se não bastasse, ser fiscalizada e cobrada (até por mim mesma) de estar sempre em forma, sem estrias, depilada, sorridente, cheirosa, com as unhas feitas, sem falar no currículo impecável, recheado de mestrados, doutorados, e especializações (ufffffffffffffffffff!!!!!!!). Viramos super mulheres e continuamos a ganhar menos do que eles... Não era muito melhor ter ficado fazendo tricô na cadeira de balanço? CHEGAAAAAAA!!!... eu quero alguém que pague as minhas contas, abra a porta para eu passar, puxe a cadeira para eu sentar, me mande flores com cartões cheios de poesia, faça serenatas na minha janela... Ai, meu Deus, já são 7h30min, tenho que levantar!..., e tem mais, quero alguém que chegue do trabalho, sente no meu sofá, coloque os pés pra cima e diga "meu bem, me traz um cafezinho, por favor?"; Descobri que nasci para servir. Vocês pensam que eu tô ironizando? To falando sério! Estou abdicando do meu posto de mulher moderna.... Troco pelo de Amélia. Alguém se habilita?
(Autora: uma Executiva Puta da Vida)!!!!

Crianças!!! Tão inocentes!!!




Japão desenvolve pílulas para ajudar viciados em games

Viciados em videogames com vista cansada e fadiga mental podem recuperar suas forças com o "Game Suppli", um novo suplemento japonês desenvolvido especificamente para os milhares de fanáticos por jogos eletrônicos no país.

"Nos concentramos no desenvolvimento de um suplemento para aqueles que amam games", afirma o anúncio das pílulas no www.cybergadget.co.jp, um site que vende uma gama de acessórios para fãs de videogames.

A fabricante Kyowa-Yakuhin produz dois tipos diferentes de suplementos da linha "Game Suppli": comprimidos com propósito de fazer bem para os olhos e cápsulas transparentes contendo ácido docosahexanóico, ou DHA, um ácido graxo que supostamente aumenta a concentração.

As lojas de conveniência japonesas estão repletas de bebidas e comprimidos que afirmam causar diversos benefícios à saúde e à beleza, algumas vezes sem evidência científica comprovada.


Fonte Yahoo tecnologia

iPhone no Liquidificador,da até dó!

Um dia de merda

Senti um pequeno mal estar causado por uma cólica intestinal, mas nada que uma urinada ou uma barrigada não aliviasse.
Mas, atrasado para chegar ao ônibus que me levaria para o Galeão, de onde partiria o vôo para Miami, resolvi segurar as pontas.
Afinal de contas são só uns 15 minutos de busão.
"Chegando lá, tenho tempo de sobra para dar aquela mijadinha esperta, tranqüilo, o avião só sairia às 16:30
Entrando no ônibus, sem sanitários. Senti a primeira contração e tomei consciência de que minha gravidez fecal chegara ao nono mês e que faria um parto de cócoras assim que entrasse no banheiro do aeroporto.
Virei para o meu amigo que me acompanhava e, sutil falei: "Cara, mal posso esperar para chegar na merda do aeroporto porque preciso largar um barro".
Nesse momento, senti um urubu beliscando minha cueca, mas botei a força de vontade para trabalhar e segurei a onda.
O ônibus nem tinha começado a andar quando, para meu desespero, uma voz disse pelo alto falante: "Senhoras e senhores, nossa viagem entre os dois aeroportos levará em torno de 1 hora, devido a obras na pista"
Aí o urubu ficou maluco querendo sair a qualquer custo. Fiz um esforço hercúleo para segurar o trem merda que estava para chegar na estação anus a qualquer momento. Suava em bicas. Meu amigo percebeu e, como bom amigo que era, aproveitou para tirar um sarro.
O alívio provisório veio em forma de bolhas estomacais, indicando que pelo menos por enquanto as coisas tinham se acomodado.
Tentava me distrair vendo TV, mas só conseguia pensar em um banheiro, não com uma privada, mas com um vaso sanitário tão branco e tão limpo que alguém poderia botar seu almoço nele. E o papel higiênico então:
branco e macio, com textura e perfume e, ops, senti um volume almofadado entre meu traseiro e o assento do ônibus e percebi, consternado, que havia cagado. Um cocô sólido e comprido daqueles que dão orgulho de pai ao seu autor. Daqueles que dá vontade de ligar pros amigos e parentes e convidá-los a apreciar na privada.
Tão perfeita obra, dava pra expor em uma bienal. Mas sem duvida, a situação tava tensa. Olhei para o meu amigo, procurando um pouco de piedade, e confessei sério: "Cara, caguei.". Quando meu amigo parou de rir, uns cinco minutos depois, aconselhou-me a relaxar, pois agora estava tudo sob controle.
"Que se dane, me limpo no aeroporto", pensei, "Pior que isso não fico".
Mal o ônibus entrou em movimento, a cólica recomeçou forte.
Arregalei os olhos, segurei-me na cadeira mas não pude evitar, e sem muita cerimônia ou anunciação, veio a segunda leva de merda. Desta vez, como uma pasta morna. Foi merda para tudo que é lado, borrando, esquentando e melando a bunda, cueca, barra da camisa, pernas, panturrilha, calças, meias e pés.
E mais uma cólica anunciando mais merda, agora liquida, das que queimam o fiofó do freguês ao sair rumo a liberdade.
E depois um peido tipo bufa, que eu nem tentei segurar. Afinal de contas, o que era um peidinho para quem já estava todo cagado... Já o peido seguinte, foi do tipo que pesa. E me caguei pela quarta vez. Lembrei de um amigo que certa vez estava com tanta caganeira que resolveu botar modess na cueca, mas colocou as linhas adesivas viradas para cima e quando foi tirá-lo levou metade dos pêlos do rabo junto.
Mas era tarde demais para tal artifício absorvente.
Tinha menstruado tanta merda que nem uma bomba de cisterna poderia me ajudar a limpar a sujeirada. Finalmente cheguei ao aeroporto e saindo apressado com passos curtinhos, supliquei ao meu amigo que apanhasse minha mala no bagageiro do ônibus e a levasse ao sanitário do aeroporto para que eu pudesse trocar de roupas. Corri ao banheiro e entrando de boxe em boxe, constatei falta de papel higiênico em todos os cinco. Olhei para cima e blasfemei: "Agora chega, né?" Entrei no último, sem papel mesmo, e tirei a roupa toda para analisar minha situação (que concluí como sendo o fundo do poço) e esperar pela minha salvação, com roupas limpinhas e cheirosinhas e com ela uma lufada de dignidade no meu dia.
Meu amigo entrou no banheiro com pressa, tinha feito o "check-in" e ia correndo tentar segurar o vôo, jogou por cima do boxe o cartão de embarque e uma maleta de mão e saiu antes de qualquer protesto de minha parte.
"Ele tinha despachado a mala com roupas".
Na mala de mão só tinha um pulôver de gola "V". A temperatura em Miami era de aproximadamente 35 graus. Desesperado comecei a analisar quais de minhas roupas seriam, de algum modo, aproveitáveis. Minha cueca joguei no lixo. A camisa era história. As calças estavam deploráveis e assim como minhas meias, mudaram de cor tingidas pela merda. Meus sapatos estavam nota 3, numa escala de 1 a10. Teria que improvisar. A invenção é mãe da necessidade, então transformei uma simples privada em uma magnífica máquina de lavar.
Virei a calça do lado avesso, segurei-a pela barra, e mergulhei a parte atingida na água. Comecei a dar descarga até que o grosso da merda se desprendeu. Estava pronto para embarcar. Saí do banheiro e atravessei o aeroporto em direção ao portão de embarque trajando sapatos sem meias, as calças do lado avesso e molhadas da cintura ao joelho (não exatamente limpas) e o pulôver gola "V", sem camisa. Mas caminhava com a dignidade de um lorde. Embarquei no avião, onde todos os passageiros estavam esperando o "RAPAZ QUE ESTAVA NO BANHEIRO" e atravessei todo o corredor até o meu assento, ao lado do meu amigo que sorria. A aeromoça aproximou-se e perguntou se precisava de algo. Eu cheguei a pensar em pedir 120 toalhinhas perfumadas para disfarçar o cheiro de fossa transbordante e uma gilete para cortar os pulsos, mas decidi não pedir:
"Nada, obrigado." Eu só queria esquecer este dia de merda.

Luiz Fernando Veríssimo
(caso verídico)

Instant Raper - Brinquedo bacana!

Prêmio Movie Awards - Best Collection - Jackie Chan

Eu começo você continua #1

09/04/2008

A idéia é simples, toda semana será postada uma nova imagem. Baseado nessa imagem eu começo a contar uma história, voce continua. Até que ponto chegaremos?


Este é Woki, o macaco espertalhão. Woki não é só um macaco, ele tem um objetivo muito maior na terra. Tudo começou na minha viagem a Africa quando... CONTINUE A HISTÓRIA!