Se contar, ninguém acredita ...

28/08/2008

Esses homens estão instalando pilares de ferro numa calçada de concreto lá em Lisboa, para impedir o estacionamento de carros em frente a um bar. No flagrante desta foto eles estão limpando e terminando o trabalho. Olhe atentamente a foto e responda à pergunta abaixo:
Quanto tempo você acha que vai levar para perceberem onde está estacionado o furgão deles?





Viva a Lei Seca

24/08/2008

Há quem diga que está rigorosa demais, outros não se cansam de elogiar. De fato a Lei Seca está causando diversos debates em todo o Brasil, coisa que há muito tempo eu não via, desde as cotas para negros. Como não sou consumidor etílico, talvez alguns acreditem que minha opinião está contaminada por um ponto de vista. Pode até ser, mas meu ponto de vista é como cidadão comum que tem o direito de andar com seguranças nas ruas, como prevê a Constituição.

A ciência é o meio mais aproximado de entendermos o mundo. Não é verdade absoluta, mas é o que temos como estudos para responder a complexidade da vida humana. E ela já provou, com inúmeros estudos, que o álcool contribui para diminuir a capacidade de raciocínio das pessoas. Não faz sentido discutir ou questionar estudos científicos, eles foram feitos por estudiosos comprometidos e não por qualquer vagabundo por aí. Claro que sabemos que os efeitos do álcool podem variar de pessoa para pessoa, dependendo do peso, tamanho, resistência e etc. Mas como medir ou fiscalizar isso individualmente? Não há como! Não existe nenhum método que possa definir individualmente os resultados do álcool no organismo de cada pessoa. Sendo assim, a Lei deve ser genérica e preservar o direito coletivo. O direito do individuo nunca pode prevalecer ao direito da sociedade.

É muita arrogância de uma pessoa dizer que sempre bebeu, dirigiu e nunca causou nenhum acidente. Então precisa provocar um acidente para ser considerado um mau motorista? Pior são aqueles que dizem que quando bebem dirigem até melhor. Ora, com que argumentos e meios uma pessoa pode dizer isso? Alguém o filmou dirigindo? Participou de um algum teste para comprovar sua melhora depois do consumo? Um motorista dizer isso dele próprio é muita prepotência e merece mesmo ser multado e ter a carteira apreendida.

E sabe qual é o melhor de tudo isso? Uma pesquisa realizada pela Polícia Rodoviária Federal aponta que a lei seca provocou a diminuição de 13,6% de acidentes com mortos nas estradas federais. Segundo o levantamento, o país economizou R$ 48,4 milhões nos últimos 60 dias, período de vigência da nova lei. Isso em rodovias federais, ainda não foram divulgados os números nas estaduais, ruas e avenidas das cidades e regiões metropolitanas. Não tenho dúvidas de que os números vão continuar diminuindo. Uma vitória para a vida!

Abraços e um aperto de mouse

Links para consulta:

http://www1.folha.uol.com.br/folha/cotidiano/ult95u431213.shtml

http://www1.folha.uol.com.br/folha/cotidiano/ult95u435923.shtml

Já imaginou a turma da mônica live action?

20/08/2008

Não tome líqüidos nas baladas!

Predam o macaco!!!!!!


Um macaco solto pelo metrô de Tóquio mobilizou cerca de 30 policiais e virou atração pública nesta quarta (20) por mais de duas horas.

Enquanto fugia da polícia, o animal atraiu a atenção dos passageiros, principalmente das crianças que passavam pelo local.

"É só um macaco - ele não fez nada de errado", disse uma porta-voz da polícia, acrescentando que o animal ainda estava "foragido".

O macaco foi visto na região das catracas da estação Shibuya, no centro de Tóquio, por volta das 10h no fuso local.

Então ele desceu as escadas até a passagem para outra linha, subiu e desceu por um pilar e deu voltas pelo local até se refugiar em um balcão de informações por cerca de duas horas, segundo informações de uma porta-voz da operadora.


O macaco de 60 cm estava calmamente sentado sobre o balcão, observando as pessoas. Cerca de 30 policiais armados com redes tentaram capturar o animal, mas ele escapou, correndo entre a multidão.


"Eu já vi casos sobre ratos, mas nada parecido com isso", diz Jiro Umegaki, porta-voz do metrô de Tóquio.
Fonte: G1
Obs: A culpa é do São Gabriel u.u'

Queimem, queimem as bruxas

14/08/2008

Ai, como dói! - Dinho / Robocop Gay - Mamonas Assassinas 1996

A beleza tem seu preço e um pouco de sacrifício. Depois de tentar inúmeros tratamentos e modos de fazer com que o ato de se barbear não se transforme em uma mutilação facial, resolvi apelar. Burn, Mothefuckers, Burn! Ao melhor estilo rock do Coal Chamber em Sway, fiz a tão falada depilação com laser. Já tinha lido a respeito do método, mas os preços nunca me deixaram levar a idéia adiante. Mas como eu já havia tentado diversos jeitos de fazer a barba sem me machucar, não teve jeito. Fiz o orçamento, entreguei para o "DePAItamento Financeiro", que aprovou e liberou a verba. Era o começo do fim dos malditos pêlos encravados e da alergia que tanto me incomoda.

Primeiro vou explicar o motivo antes que algum filhadaputa diga que é coisa de veado. Depois de várias consultas ao dermatologista e tratamentos sem soluções, fiz um teste alérgico. O resultado foi disposição para irritação com metais e cloreto de potássio. Ou seja, correntes, brincos, piercings e derivados não são compatíveis com minha derme. (Han, gostaram? Derme! Falei bonito.) Conseqüentemente toda vez que a lâmina de barbear entrava em contato com meu rosto, a derme (Han, putz) reagia com espinhas e bolhas de pus. Além disso, como desgraça pouca é bobagem, os pêlos do meu rosto não nascem diretamente em uma direção. Os safados nascem em zig-zag, perfurando a pele várias vezes, causando mais irritação.

E sobre o tratamento? O maldito do laser queima a ponta do pêlo, que como um caminho de pólvora, vai se queimando até a raiz, chegando à célula que o produz. Quanto mais sessões mais enfraquecida a raiz irá ficar, posteriormente não tendo forças para produzir tantos pêlos, diminuindo a freqüência do uso de lâminas de barbear. Maravilha, não é mesmo? Acontece que a porra do laser DÓI PRA CACETE. Eu tenho uma tatuagem e digo para vocês que não chega aos pés da dor de uma tatoo. A cada disparo do laser eu me contorcia na cadeira. Era como se Fidel Castro estivesse apagando um charuto na minha cara. Foram 145 disparos em toda extensão do rosto. Saí da sala do consultório até tonto, como se tivesse levado uns 50 tapas na face, tipo aquele que a Tieta deu na Perpétua na novela. (Velho é o cacete! Minha memória que é boa, ta?)

Se o resultado for o prometido, não tenho dúvidas que o sacrifício vai valer à pena. O que me desanima é que apenas uma sessão não basta. Já estou me preparando para a tortura novamente daqui a 40 dias. Ai, como dói!