Código de Defesa do Consumidor

12/09/2008


Ontem comemoramos 18 anos do Código de Defesa do Consumidor. Os direitos, aprovado por Lei federal, inauguraram uma nova era nas relações de consumo. Com a maioridade do Código e as mudanças das empresas no assunto, podemos concluir que evoluímos bastante comparando há 18 anos. Há pouco tempo o presidente Lula sancionou um decreto limitando as centrais de atendimento ao consumidor sobre as transferências de ligações. Ainda não chegamos a um patamar ideal, mas estamos no caminho certo. Atualmente os consumidores, além de se preocuparem mais com seus direitos, estão de olho no além lucro das empresas. Estamos exigindo uma outra postura dos empresários sobre as condições sociais do mundo em que vivemos. Queremos saber quais são as matérias-primas usadas na produção, o que empresa faz para a preservação do meio ambiente, se há uma preocupação com o que o consumidor relata estar errado, entre outros assuntos. Isso obrigou o mundo comercial a modificar o seu plano de comunicação empresarial, pois o consumidor já influi diretamente nos processos internos de uma empresa. Pesquisas mostram que a tendência é o abandono de produtos e empresas que não se preocupam com o além-lucro de seu trabalho. As empresas já sabem que a construção de uma imagem é fundamental para a sobrevivencia em um mercado cada vez mais competitivo. Apesar das evoluções, os consumidores ainda não estão exigindo seus direitos por completo. Temos que aprender a reclamar, a procurar o Procon e acionar a justiça, sim! Mas não se esqueça: temos direitos e deveres também.

Nenhum comentário :