Morte ao Superpop

26/09/2008

Uma das grandes invenções tecnológicas do homem é controle remoto. Com ele eu posso zapear diversos canais com apenas uma mão, enquanto com a outra eu cutuco o meu nariz, sem precisar sair do sofá. Hoje, depois que cheguei da faculdade, resolvi dar uma observada nos canais abertos, uma vez que no meu quarto não tem ponto extra da Sky. Aliás, essa briga filha-da-puta entre Anatel e Sky não termina nunca. Para quem não está entrosado nos acontecimentos, os órgãos de defesa do consumidor lutam na justiça para o fim da cobrança do ponto extra. Mas o que isso significa? Significa que se a justiça der ganho de causa para nós, consumidores, vamos ter canais da Sky em qualquer televisão da nossa casa, pagando apenas uma assinatura principal. Ah, procure no papai Google mais informações, pois não é sobre isso que eu quero falar neste texto. O que pode ser pior do que o Superpop? Cenário horrível, quadros bisonhos e uma apresentadora de dar nojo só de ouvir a voz. A “atração” da noite de hoje era a Mulher Melancia cantando. Peraí, eu disse CANTANDO?

Ave Maria! É impressionante a falta de conteúdo que o Superpop tem. Eu que odeio qualquer novela, se for obrigado assisto um capítulo inteiro, até se for de Malhação. Mas assistir o Superpop é intragável. Eu prefiro ter 12 diarréias ao ter que suportar a Lucianta Gimenez e o seu programeco de merda. E não venham me dizer, seus malditos, que eu dei azar e peguei um dia ruim do programa. Vão se foder! Não é a primeira vez que eu tenho o desprazer de zapear e encontrar um conteúdo tão ruim desse protótipo (muito mal feito) de programa de TV. No ano passado, uma das atrações do programa era uma jovem que estava apaixonada pelo, acreditem, o padre da paróquia do bairro onde ela vive. E sabe o que é pior? Levaram o pároco no programa para se explicar.

Juro que se eu tivesse influência na Al Quaeda, ordenava já a total destruição da Rede TV. Mas para a sorte da Lucianta Gimenez, eu não mando nem no meu nariz, que vive entupido. Um dia, Luciana, um dia! (UUUUHAHAHAHAH) - Risada maligna, tipo o Esqueleto, do He-Man.

Nenhum comentário :