Idiotas que se acham valentões e querem arrumar encrenca no trânsito.

21/08/2012

Quando se está no trânsito, é preciso ter paciência e saber dirigir com atenção. Mas sempre tem alguns idiotas que se acham valentões e querem arrumar encrenca… não dessa vez!

O prazer da leitura.

16/08/2012

Resumindo: um livro, uma atriz de filmes adultos e um vibrador em baixo da mesa. 

Rafinha bastos sobre as operadoras de telefonia celular no país.

20/07/2012

Homem x Robô - A evolução da dança.



Estacionamento para mulheres


Destruindo uma Lamborghini



A Lamborghini Gallardo foi destruído por um grupo de homens na cidade chinesa de Qindao. O proprietário do carro esportivo italiano decidiu quebrar-lhe para mostrar o seu desapontamento com a Lamborghini.

O Lamborghini Gallardo foi comprado há seis meses, mas o motor falhou ao iniciar em 29 de novembro de 2010. O dono contactou o negociante de Lamborghini em Qingdao e transportou o Gallardo ao seu centro de manutenção. O problema do motor não foi resolvido, mas sim para carros e chassis foram danificadas pelo transporte. O proprietário reclamou pelo concessionário, mas eles se recusaram a assumir a responsabilidade nesta matéria, assim que o proprietário irritado contactado Lamborghini CEO Stephan Winkelmann, sede da marca na China, a sua pós-venda, gerente de serviços para a região Ásia-Pacífico, e dono da marca do Grupo Volkswagen, mas o problema não foi resolvido.

Angry sobre o serviço, o proprietário sentiu os seus direitos dos consumidores foram ignorados. Então ele decidiu que a melhor maneira de ganhar a atenção foi a de destruir seu carro no dia 15 de março, que é também o Dia Mundial dos Direitos do Consumidor. Aparentemente, ele contratou pessoas que publicamente destruir seu carro com martelos e fazer a sua declaração. Este protesto foi feito para provocar o apoio do público e instigar a fabricante de respeitar os seus direitos de consumidor.

Mc China Olhar a Natureza

03/03/2012

A importância da pontuação na nossa língua.



Um homem rico estava muito mal, agonizando. Pediu papel e caneta. Escreveu assim:
Deixo meus bens a minha irmã não a meu sobrinho jamais será paga a conta do padeiro nada dou aos pobres.
Atente que não fez a pontuação. E afinal, a quem deixava a fortuna?
Eram quatro concorrentes.
O sobrinho fez a seguinte pontuação:
Deixo meus bens à minha irmã? Não! A meu sobrinho. Jamais será paga a conta do padeiro. Nada dou aos pobres.
A irmã chegou depois. Pontuou assim:
Deixo meus bens à minha irmã. Não a meu sobrinho. Jamais será paga a conta do padeiro. Nada dou aos pobres.
Por sua vez, o padeiro pediu cópia do original. E pontuou assim:
Deixo meus bens à minha irmã? Não! A meu sobrinho? Jamais! Será paga a conta do padeiro. Nada dou aos pobres.
Foi aí que chegaram os pobres da  cidade. Um deles, mais dotado, fez esta pontuação:
Deixo meus bens à minha irmã? Não! A meu sobrinho? Jamais! Será paga a conta do padeiro? Nada! Dou aos pobres.
Moral da história:
A vida pode ser vivida de várias maneiras, nós é que fazemos a pontuação. Pontue a sua e seja feliz.

Fonte http://marcelodantas.blog.terra.com.br/
 

Protesto contra operadoras de celular em Candiba - BA


Quer Dadá ?